Plataforma de gestão de construção civil adota o PIX

Uma nova funcionalidade está disponível para os departamentos financeiros de construtoras e incorporadoras, agilizando os processos de venda de imóveis com transações extremamente rápidas e seguras. Trata-se da incorporação do Pix ao Sienge, uma solução para o mercado de gestão no setor da construção civil. Esta é uma plataforma importante para a gestão dessas empresas e a agregação do Pix tem potencial para aperfeiçoá-lo ainda mais.


Publicidade

cur.to: conheça uma solução totalmente em português para montar páginas para links da bio do Instagram e do TikTok. Perfeito também para profissionais, entidades e marcas que não tem site.


Quem já teve conhecimento do tema sabe que o Pix é uma iniciativa que promete revolucionar o mercado financeiro no geral. Isso porque ele tem como pressuposto facilitar o processo de transferência de valores e de pagamentos, aumentando a agilidade e diminuindo os custos desses procedimentos. Mais adiante explicaremos em detalhes o que é esse sistema e como ele irá funcionar (na prática) no Brasil.

O que é importante esclarecer nesse momento é que a inserção desse sistema no Sienge representa um enorme avanço para a gestão financeira de construtoras e incorporadas. Nesse sentido a equipe de TI do software largou na frente e se antecipou no anúncio da disponibilidade da função assim que essa estiver disponível para uso.

Compreenda melhor o que é o Pix

O Sienge, conforme sabemos, é um software de gestão financeira para o planejamento de recursos da empresa. A sigla universalmente utilizada para isso é ERP que tem como tradução literal “planejamento dos recursos da empresa”. Ou seja, tudo o que se faz em termos financeiros dentro de uma empresa que utiliza o Sienge acontece dentro do sistema. Por isso a integração do Pix a ele é de suma importância. Pois os recursos do Pix poderão ser utilizados dentro do próprio software.

Mas o que exatamente é o Pix? Ele é um sistema que está sendo desenvolvido pelo Banco Central para aperfeiçoar o sistema de pagamentos e transferências de valores no país. Com ele o pagamento de contas, recolhimento de taxas e serviços e uma porção de outras atividades financeiras serão feitas de maneira mais simplificada. Outra boa novidade é que ele não contara com restrições de dias e horários para funcionar. Será possível fazer todas as operações 24 horas por dia, sete dias por semana, sendo estas concretizadas em no máximo 10 segundos.

O Pix estará em operação em todo o Brasil a partir do dia 03 de novembro, devendo estar totalmente consolidado no dia 16 de novembro. E todos os bancos e fintechs que contém com mais se 500 mil clientes ativos deverão oferecer a funcionalidade. Portanto, serão atingidos basicamente todos os setores da sociedade, já que os grandes bancos e fintechs concentram a esmagadora maioria de contas ativas da população. Isso facilitará ainda mais o processo de fortalecimento do sistema, que terá acesso a praticamente toda a população. E o diferencial para os usuários do Sienge será poderem utilizar tudo isso dentro do próprio software.

A reformulação dos departamentos financeiros

Uma interessante funcionalidade do Pix é dar às empresas a oportunidade de aperfeiçoar os procedimentos internos próprios do seu quotidiano. E embora não lhes seja obrigatória a utilização desses serviços, é interessante que façam adesão a ele, pois se trata de algo que veio para aperfeiçoar o sistema já existente. Não é algo que vai retroceder, mas sim trazer evolução para o trabalho dos departamentos financeiros. O Sienge, por exemplo, se tornará ainda mais eficiente com a integração do sistema.

É também importante esclarecer que o Sienge participa das definições iniciais do Pix no Brasil e irá criar um espaço semelhante a um internet banking para que as empresas possam operá-lo com facilidade quando este estiver liberado no Brasil. Portanto, não há o que questionar: será ainda mais interessante utilizar o software Sienge após a inserção do Pix na plataforma. Pois as empresas que o utilizam só terão a ganhar com a disponibilização dos serviços.

Mostrar comentários

Nenhum comentário

Deixe um comentário