Entenda o que é Open Banking


O Open Banking tem tido bastante destaque atualmente. Isso porque os clientes dos grandes bancos estão cada vez mais a par do mundo financeiro. E com isso surgiu a necessidade de ter suas informações bancárias em mais de um lugar.


Publicidade

cur.to: conheça uma solução totalmente em português para montar páginas para links da bio do Instagram e do TikTok. Perfeito também para profissionais, entidades e marcas que não tem site.


Com isso criou-se o Open Banking, uma técnica que permite a troca de informações entre bancos, corretoras e até com outras entidades que não são do setor financeiro. Entenda melhor como isso funciona a seguir.

O Open Banking

O conceito Open Banking, que em tradução livre significa “banco aberto” é uma técnica que consiste em unir as informações bancárias a outros serviços. Por exemplo, um dono de uma escola de idiomas recebe os pagamentos dos cursos mensalmente.

E todos os pagamentos devem ir para sua conta bancária. Porém, isso não é feito automaticamente, porque os pagamentos dos cursos são administrados por um software terceiro.

Neste caso, o dono da escola precisa fazer todas as transferências manualmente. E ainda fazer o levantamento dos alunos que pagaram e quais estão inadimplentes, para efetuar as cobranças.

Se o banco que ele utiliza colocasse em prática a técnica de Open Banking, o empresário seria poupado de boa parte desse trabalho. Porque o banco poderia ser integrado ao software e as transferências seriam automáticas. E assim, o empresário poderia dedicar seu tempo a questões mais prioritárias.

Resumindo, o Open Banking é a integração do banco com outras empresas, ou softwares, no caso.

Como o Open Banking funciona

O Open Banking consiste na junção de informações dos clientes com outras empresas. De modo que o cliente consiga resolver todas as questões burocráticas em um só lugar, poupando seu tempo e facilitando a troca de informações.

De acordo com o Banco Central, os bancos brasileiros poderão disponibilizar os seguintes serviços, produtos e informações no modelo Open Banking.

Dados de serviços

Uma instituição poderá fornecer mais informações dos seus serviços para a outra participante do Open Banking. Isso quer dizer que um baco poderá fornecer todas as informações de um serviço, como um consórcio para as outras empresas, uma corretora de valores, por exemplo.

Dados transitório de clientes

O Open Banking permite que um banco compartilhe informações transitórias das contas dos clientes, tais como dados de depósitos, transferências entre outras operações.

Dados de registro

Com o Open Banking dados de registro como nome, parentesco e endereço também poderão ser compartilhadas entre empresas. Com isso espera-se que seja necessário apenas um cadastro para validar diferentes contas em diferentes empresas.

Informações de pagamentos

Informações de início de pagamento e transações bancárias também poderão ser compartilhadas. Assim o pagamento de um serviço poderá ser efetuado diretamente do banco e a empresa será notificada automaticamente. Sem a necessidade do cliente ter que comunicá-la.

Com essa troca de informações espera-se que os bancos consigam oferecer serviços mais eficazes. E que atendam aos clientes de modo que não precisem criar diferentes contas para usar diferentes serviços.
Como implantar o Open Banking

O Open Banking ainda é algo que precisa ser aprimorado no Brasil e para isso é fundamental a formação de profissionais capacitados. Para sanar essa carência no mercado foram criados alguns cursos de capacitação profissional, como o Open Banking Mastery criado pela Bluetrintt.
O curso inteiramente online e com aulas ao vivo é direcionado aos profissionais da área de TI que já trabalham no ramo financeiro com o desenvolvimento de APIs.

Por fim esse foi um artigo falando um pouco sobre o Open Banking e como ele funciona.

Mostrar comentários

Nenhum comentário

Deixe um comentário