Como conseguir capital de giro? Conheça 5 opções!

O capital de giro é essencial para o funcionamento de qualquer tipo de negócio.

No entanto, nem todos os empreendedores dão a devida importância para ele, o que acaba gerando dificuldades na hora de fechar as contas e até mesmo, culminando no encerramento das atividades.

Pensando nisso, descubra como conseguir capital de giro e conheça 5 opções para obtê-lo!

Como a falta de conhecimento financeiro afeta a sua empresa

A educação financeira é uma das temáticas mais importantes tanto para a pessoa física, como também para a jurídica. No entanto, diversas pesquisas apontam como a falta de conscientização financeira afeta a vida dos brasileiros.

De acordo com o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), o nosso país ocupa a última posição entre as 17 nações avaliadas sobre o alfabetismo financeiro, em 2015.

Prova disso é que já no início deste ano 61 milhões de brasileiros estavam com o nome negativado no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Considerando todos esses dados, fica fácil de enxergar porque tantos empreendedores ficam enrolados com tantas contas a serem acertadas.

Se você se identifica com esse perfil, saiba que é hora de reavaliar a forma como você está fazendo a administração do seu negócio.

Para que a sua empresa prospere, é necessário conhecer o seu capital de giro, e descobrir qual a melhor forma de obtê-lo.

O que é o capital de giro?

O capital de giro para empresas representa a somatória de todos os recursos financeiros que são necessários para mantê-la funcionando. Ele engloba os custos operacionais, além dos fixos e também dos variáveis.

Em outras palavras, o capital de giro serve para que o seu negócio não passe por “apuros” caso o caixa da sua empresa esteja mais baixo do que o convencional – o que costuma ser extremamente comum no caso de venda a prazo, ou até mesmo, quando você sente a necessidade de fazer algum investimento, mas que não te trará um retorno imediado, por exemplo.

Com essas situações que exemplificamos anteriormente, fica mais fácil de compreender que ele será o responsável por manter todas as contas em dias, mesmo em uma situação adversa. Ou seja, aquilo que tange os custos com infraestrutura, corpo de funcionários, ‘internet’, luz, água e afins.

Tendo em vista que o capital de giro é crucial para manter a saúde financeira da sua empresa em dia, o que diminui – e muito – a hipótese de falência.

Como descobrir de quanto a sua empresa precisa para o capital de giro

Agora que você já sabe o que é o capital de giro, e conhece a importância dele para o seu negócio, é hora de fazer o planejamento necessário para obtê-lo.

Para detalhar de forma precisa quanto você precisa, comece pesquisando mais sobre empresas atuantes no mesmo segmento que o seu e que tenham mais tempo de experiência.

A partir disso, calcule os gastos fixos (contas, colaboradores, aluguel), bem como a sua expectativa de lucro. Caso você ainda não tenha iniciado as atividades, coloque na ponta do lápis decoração, equipamento, documentações, e o restante que for necessário (com margem de erro) para que a empresa abra as portas.

5 opções para conseguir capital de giro

O mercado oferece diversas opções para que você consiga o capital de giro que precisa. Para saber qual a melhor escolha, avalie todas as possibilidades e veja qual atende melhor a sua necessidade.

1. Empréstimo

Primeiramente, faça um planejamento e verifique se a sua empresa tem algum crédito a receber. Caso não, uma das formas mais viáveis e seguras de obter o capital de giro é com o empréstimo.

Assim, é possível obter o valor necessário e ter uma previsão real do tempo necessário para quitar o empréstimo, já com os juros inclusos. Para que você não tenha que arcar com taxas abusivas, indicamos que busque por instituições financeiras que possuem parcerias com bancos.

Dessa forma, você conta com um atendimento personalizado e levanta o capital de giro que precisa com taxas que chegam a menos de 0,50% ao mês.

2. Antecipação de recebíveis

Um bom planejamento pode te ajudar a saber quanto que a empresa tem a receber em um curto ou médio prazo. Tendo esse valor em mente, é possível conseguir um crédito para capital de giro com uma instituição financeira que trabalha com a antecipação de recebíveis.

Fique atento, pois é importante que esse valor seja preciso. Isso porque, essa operação costuma ser mais cara do que as outras disponíveis no mercado.

3. Financiamento

Existem diversas empresas no mercado que trabalham com o serviço de financiamento de capital de giro. A modalidade é semelhante ao empréstimo, e para obtê-lo é necessário verificar quais empresas atuam com essa operação, e qual vai de encontro com a sua necessidade.

4. Renegocie as dívidas

Se as atividades do seu negócio estão ativas, e ao longo do tempo você foi acumulando dívidas, uma boa saída é renegociar dívidas.

Para isso, verifique quais estão com um prazo de vencimento mais próximo, e as transforme em dívidas de médio ou longo prazo. Com o aumento do número de parcelas, e a diminuição do valor a ser pago mensalmente, você consegue direcionar os seus recursos para gastos imediatos.

5. Investimento externo

A falta de organização que atrapalha a saúde financeira do seu negócio não é um sinônimo de que a sua empresa não será próspera.

Pensando nisso, que tal montar um plano de negócios detalhado e bem estruturado para que outros empresários sintam o interesse em fazer um investimento? Assim você não precisará mais se preocupar com as dívidas, e concentrará a sua energia onde a sua produtividade é mais necessária.

Mostrar comentários

Nenhum comentário

Deixe um comentário